05 10 Imuno NoticiaA Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) conferiu ao aluno Luiz Ricardo Da Costa Vasconcellos o Prêmio CAPES de Tese 2018 da área de Ciências Biológicas III pela tese “Agregação de proteínas induzida pelo estresse oxidativo promovido pelo Heme”, defendida no ano de 2017, sob a orientação de Leonardo Holanda Travassos Correa e coorientação de Marcelo Torres Bozza, do Programa de Pós-Graduação em Imunologia e Inflamação da UFRJ. 

O Prêmio constitui-se de certificado, medalha e bolsa de pós-doutorado, conforme especificado no Edital nº 16/2018, publicado no DOU de 14/05/2018. A cerimônia de entrega acontecerá em Brasília, no dia 13 de dezembro de 2018, na Associação dos Servidores da Câmara dos Deputados - ASCADE, às 17 horas. 

A tese está concorrendo, automaticamente, ao Grande Prêmio CAPES de Tese, que será outorgado para a melhor tese selecionada entre as vencedoras do Prêmio CAPES de Tese, agrupadas em três grupos de grandes áreas:

I - Ciências Biológicas, Ciências da Saúde, Ciências Agrárias e Interdisciplinar, denominado “Grande Prêmio CAPES de Tese Vital Brazil";

II – Engenharias, Ciências Exatas e da Terra e Multidisciplinar (Materiais, Biotecnologia), denominado “Grande Prêmio CAPES de Tese Casimiro Montenegro Filho”;

III - Ciências Humanas, Linguística, Letras, Artes, Ciências Sociais Aplicadas e Multidisciplinar (Ensino e Ciências Ambientais), denominado “Grande Prêmio CAPES de Tese Aurélio Buarque de Holanda”;

Para consultar a lista com os nomes dos premiados clique aqui

27 09 Imuno NoticiaA American Association of Immunologists (AAI) oferece aos seus associados a oportunidade de receber uma bolsa de pós-doutorado através do AAI Careers in Immunology Fellowship Program que existe desde 2014. O programa consiste em selecionar o orientador e o estudante que irá desenvolver projeto de pesquisa em seu laboratório para receber a bolsa de pós-doutorado durante um ano. A maior parte dos orientadores e seus estudantes realizam pesquisas nos Estados Unidos, mas estrangeiros também são agraciados, entre os quais apenas dois laboratórios sul-americanos. Na versão de 2018 (https://www.aai.org/Careers/Fellowships/CIFP/CIFP-Current-Recipients), a professora Marcela de Freitas Lopes da UFRJ e a recém-doutora Natália de Santana Vellozo foram selecionadas pelo programa da AAI para desenvolver o projeto em seu laboratório no Instituto de Biofísica Carlos Chagas Filho da UFRJ. A pós-doc Natália pretende estudar o impacto da apoptose de linfócitos T CD8 e a fagocitose (eferocitose) por macrófagos na doença de Chagas experimental, com enfase nos receptores dedicados à eferocitose. Este projeto é uma continuação de trabalhos previamente desenvolvidos no laboratório, com destaque à tese de doutorado de Mariela Cabral Piccin, recém-egressa do Programa de Imunologia e Inflamação da UFRJ, que resultou na publicação de trabalho na Cell death & disease (https://www.nature.com/articles/cddis2016135). Além de Marcela e Natália, o projeto também conta com a participação da doutoranda Thaís da Silva Rigoni e a colaboração de Alessandra Filardy, professora do IMPPG-UFRJ. Para maiores detalhes, veja também o post no blog da Sociedade Brasileira de Imunologia (SBI) AQUI

03 09 imuno pesquisazika notCarolina Lucas e Jamil Kitoko - integrantes do grupo de pesquisa do Prof. Marcelo Torres Bozza do Departamento de Imunologia, Instituto de Microbiologia Paulo de Góes (IMPG), junto com colaboradores do Departamento de Virologia (IMPG), do Instituto de Biofísica Carlos Chagas Filho, da Faculdade de Farmácia e da Universidade de Yale descreveram o papel crucial das células T CD4+ na resistência à infecção primária com o vírus da Zika assim como na proteção ao desafio heterólogo com o vírus da Zika utilizando um modelo de transferência adotiva de células em camundongos.

Os resultados da pesquisa mostram que a proteção mediada pelas células T CD4+ requer a sinalização por IFNg, a ativação de células T CD8+ e a presença de anticorpos neutralizantes. Dessa forma, a ativação eficaz da reposta imune adaptativa frente à infecção com o vírus da Zika contribui para o controle do número de partículas virais no cérebro, restringindo os danos cerebrais da infecção e resultando na sobrevivência dos camundongos. Os resultados obtidos na pesquisa destacam o papel central das células T CD4+ no curso da infecção pelo vírus da Zika, o qual deverá ser levado em consideração no processo de desenvolvimento de vacinas que visem combater o vírus de modo eficaz.

Lucas Kitoko et al. 2018 Summary Figure2

22 08 imuno noticia inflamacaoAs inscrições com valores reduzidos foram prorrogadas até o dia 05/10 e a submissão dos resumos foi prorrogada até o dia 28/09.

Só restam mais 30 vagas para os alunos de graduação.

Corra e garanta sua vaga.

Para mais informações, clique AQUI.

22 08 imuno noticia inflamacaoO II Workshop on Inflammation contará com a participação de pesquisadores renomados, nacionais e internacionais, para apresentar em suas palestras o que há de mais novo e concreto na formação do conhecimento científico nas áreas de inflamação, imunologia, câncer, metabolismo e doenças crônico-degenerativas.

Nesse sentido, o evento contribuirá para a divulgação de pesquisas de alto grau de complexidade, propiciando um fórum de debate entre pesquisadores e alunos dos diferentes níveis de formação, como graduação e pós-graduação. Além de ser uma oportunidade para novos contatos e estabelecimento de parcerias, nacionais e internacionais, contribuindo para o avanço da ciência.

Confira a programação AQUI

Confira AQUI as instruções para submissão de trabalhos.

Confira as redes sociais do evento:

32x32 Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
instagram @workshoponinflammation
facebook /workshoponinflammation

 

Apoio financeiro

LogosFaixa1

LogosFaixa2

LogosFaixa3

Topo